Fundo Social de Solidariedade lança oficialmente o Banco de Alimentos de Jaguariúna

A Prefeitura de Jaguariúna, por meio do Fundo Social de Solidariedade, lançou oficialmente nesta segunda-feira, o Banco de Alimentos de Jaguariúna. A cerimônia aconteceu no Teatro Municipal e contou com a presença de autoridades da cidade e convidados.

O Banco de Alimentos de Jaguariúna foi criado pela Prefeitura, por meio da Lei 2428, de 17 de Agosto,  e regulamentado pelo Decreto 3616, de 20 de outubro, ambos sancionados em 2017. O Banco está vinculado administrativamente pelo Fundo Social de Solidariedade, presidido pela senhora Flora Reis, e gerido por um Conselho Gestor composto por representantes das secretarias municipais de Gabinete, Assistência Social, Meio Ambiente, Educação, Câmara Municipal e integrantes da sociedade civil. O mandato será de três anos, sendo permitida uma única reeleição.

Os programas assistenciais mantidos pela Prefeitura e pelo Fundo Social de Jaguariúna poderão receber doações de alimentos perecíveis ou não, desde que estejam em condições de consumo.  “Essas doações podem vir de produtores rurais, estabelecimentos comerciais ou industriais. O Banco de Alimentos vai cuidar da coleta, recepção e triagem, organizando a distribuição às entidades cadastradas”, afirmou Flora Reis, presidente do Fundo Social de Solidariedade.

De acordo com o prefeito de Jaguariúna, Gustavo Reis, o Banco de Alimentos deve  ajudar a suprir as  necessidades de famílias que vivem em situação de vulnerabilidade social. “Não podemos admitir ou aceitar que em pleno século 21 ainda existam famílias que passam fome. No nosso País esse número é considerado pequeno se comparado à países como a África, por exemplo. O que precisamos fazer é começar a mudança perto de nós, fazer o que está ao nosso alcance, é o que vamos fazer com o Banco de Alimentos de Jaguariúna”, disse o prefeito.

Os doadores do Banco de Alimentos podem ser produtores rurais e estabelecimentos comerciais e/ou industriais como: indústrias alimentícias, cantinas, buffets, confeitarias, cozinhas industriais, unidades de alimentação e nutrição dos serviços de Saúde, delicatessens, padarias, pastelarias, restaurantes, rotisserias, supermercados, feiras e congêneres.

Reportagem: Aluizio Santana e Beatriz Casadei

Fotos: Ivair Oliveira