PROUNI MUNICIPAL 2018 - CLIQUE E SAIBA MAIS!

Prefeitura corta gastos e transfere Biblioteca Municipal para endereço provisório

Seguindo a política de corte de gastos, administração deixará de pagar aluguel mensal de R$ 14 mil e busca novo local no centro

A Biblioteca Pública Municipal “Prefeito Adone Bonetti” está sendo provisoriamente transferida de endereço: deixará de funcionar no prédio da Rua Cândido Bueno, 423 – no Jardim Berlim, e passará para a antiga Estação Ferroviária de Guedes, até que as mudanças em andamento, principalmente quanto ao acervo, sejam concluídas.

Conforme a secretária de Turismo e Cultura, Maria das Graças Hansen Albaran dos Santos, a permanência do acervo em Guedes deve durar cerca de seis meses, até que seja providenciado um novo local com boa localização na região central, a um custo mais razoável. O aluguel de R$ 14 mil mensais, de acordo com a secretária, foi um dos principais motivos da mudança.

É que no final de dezembro de 2016 a antiga administração simplesmente renovou o contrato do aluguel, quando deveria ter feito um aditamento e corrigido o valor que pagava pelos índices imobiliários em vigor. “Simplesmente assinaram um novo contrato, com um reajuste que consideramos abusivo, e por isso foi declarada sua nulidade”, justifica Graça, como é mais conhecida a titular da Setuc.

Já o acervo, que atualmente é considerado pequeno, terá que ser ampliado para que a cidade possa receber o selo de município sustentável. É que a quantidade de livros não atinge o mínimo necessário em relação à população. Para atingir essa condição, a Setuc prepara uma ação junto a empresas e eventuais patrocinadores entre a população, para receber doações que ajudem a melhorar em quantidade e qualidade o acervo de livros da biblioteca municipal de Jaguariúna.

Incentivo à leitura

O projeto atual prevê que o prédio que acomodar a biblioteca municipal receba as adequações necessárias para atender a população. Outra medida visa encurtar a distância entre os livros e a população, por meio do projeto “Livro Amigo”. Conforme a Setuc, serão colocados pequenos baús fixos em pontos de ônibus e locais de grande circulação da população, onde livros com mensagens e poemas ficarão disponíveis para leitura, no sistema pegue, leia e passe à frente.

Esse espaço livre servirá para que toda a população participe e faça, inclusive, doações voluntárias, espalhando mensagens em bilhetes dentro dos livros. “Será uma corrente literária e pública. Além disso, divulgaremos via internet os melhores poemas, estórias e mensagens que encontrarmos nos livros”, resume Maria das Graças.

O incentivo à leitura, por meio da Biblioteca Municipal, inclui ainda a “contação de histórias infantis” três vezes por semana (opção cultural para as crianças), tarefa que terá a contribuição dos alunos que frequentam aulas na Escola das Artes, saraus (para adultos) e rodas de conversa (para jovens e adolescentes) com especialistas na área.

Reportagem: Aluízio Santana – Foto: Ivair Oliveira