Supercampeã Fabiana Murer visita prefeito de Jaguariúna e aceita convite para palestra na cidade

A atleta Fabiana Murer, maior nome do salto com vara feminino na história do atletismo brasileiro e uma supercampeã na categoria, foi a visita ilustre recebida pelo prefeito Gustavo Reis na manhã desta quinta-feira, 16 de maio, durante um giro dela pela região como representante de um projeto do Sesc – Serviço Social do Comércio – onde ministra palestras sobre “Vivência no Atletismo”.

“Conheço bem a cidade, pois minha família tem uma casa aqui em Jaguariúna, onde tenho parentes, amigos e conhecidos. Então, vim fazer uma visita ao prefeito porque sei que aqui o esporte é valorizado”, disse a atleta, que estava acompanhada pelos pais, Vanderlei Murer e Neusa Maria de Almeida Murer.

O encontro com o prefeito também teve as participações da vereadora Cássia Murer, parente da atleta por parte do pai, e de uma colega do início de sua carreira no atletismo, a também vereadora na cidade, Taís Camellini Esteves. Num bate-papo com as duas, Fabiana Murer relembrou memórias de sua vida e da carreira que fez no atletismo.

O prefeito Gustavo Reis, por sua vez, disse estar honrado em receber uma atleta do nível de Fabiana Murer e aproveitou para convidá-la a ministrar palestra para as crianças e jovens que frequentam as diversas Escolinhas mantidas pela Prefeitura por meio da Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer (SeJEL). “Projetos esportivos transformam vidas e atletas inspiram pessoas, então, aceito sim, o convite, e terei prazer em voltar aqui para essa palestra”, confirmou Fabiana Murer.

Reminiscências

Mãe da pequena Manuela Murer, de apenas 1 aninho, Fabiana Murer contou algumas passagens de sua vida de atleta e lembrou que o início de tudo foi em Campinas, nas pistas de atletismo da Pontifícia Universidade Católica (PUC), levada pelo pai. “Lá, eu treinava salto em altura ainda com varas de bambu e fui progredindo. Mais tarde, nos treinos de alto rendimento e nas competições oficiais, já saltava com varas supermodernas, que medem 4,5 metros de comprimento, em média, e custam entre 600 e 700 dólares”, revela.

No reencontro com a ex-colega de atletismo, Taís Camellini, a vereadora contou que ambas treinavam juntas na PUC-Campinas em 1997. “Tivemos uma convivência como atletas e participei com a Fabiana Murer dos Jogos Abertos de Cubatão, na Baixada Santista. Na época, eu fui como atleta do arremesso de martelo e foram bons tempos”, disse uma sorridente Taís, feliz em rever a amiga.

Nas despedidas, uma constatação feita por Fabiana Murer deixou a certeza de que Jaguariúna é uma cidade que pode revelar talentos. “Comecei a praticar esportes aos 7 anos e posso dizer que ele só nos traz benefícios, pois é transformador e agregador. Então, as Escolinhas que a Prefeitura mantêm aqui são um caminho que deve ser mantido e ampliado. Terei prazer em conhecê-las”, disse ao prefeito ao se despedir. A palestra a ser ministrada por Fabiana Murer, ainda sem data definida, será agendada com o secretário Rafael da Silva Blanco, titular da SeJEL.

 

Da ginástica, ainda criança, às glórias do salto com vara no atletismo

Fabiana conheceu o salto com vara, por intermédio do treinador Elson Miranda – juntos desenvolveram a prova no Brasil, com base em ensinamentos da escola russa que foram buscar a partir de 2001. Fabiana saltava 3,90 m e ainda precisou dois anos para superar a barreira dos 4 m, em 2003.

A partir daí começou a experimentar a evolução que a levaria ao seu primeiro Mundial, o de Helsinque, em 2005; ao primeiro recorde sul-americano, em 2006, com 4,42 m; e ao ouro no Pan-Americano do Rio, em 2007. Mas ainda estavam reservadas glórias maiores para Fabiana Murer.

Em 2010, vieram a medalha de ouro no Mundial Indoor de Doha, no Catar, com 4,80 m; o recorde sul-americano e o incrível salto de 4,85 m, feito no Ibero-Americano de San Fernando; e a conquista da Diamond League. Ano para não ser esquecido!

Mas Fabiana ainda entraria para a história do atletismo brasileiro como a única campeã mundial, em Daegu, em 2011, novamente com um salto de 4,85 m, para ficar no topo do ranking mundial, entre as melhores saltadoras de todos os tempos.

Fabiana enfrentou lesões, contratempos nos Jogos Olímpicos de Pequim e Londres, em 2008 e 2012, respectivamente, mas foi superando os desafios pelo caminho para mostrar todo o talento que tem. Em 2014, ganhou o incrível bicampeonato da Diamond League e terminou a temporada como a dona das três melhores marcas do mundo no ranking do salto com vara – 4,80 m (Nova York), 4,76 m (Mônaco) e 4,72 m (Zurique).

Fonte: Página Oficial da Atleta: http://www.fabianamurer.com.br/site/historia/

Reportagem: Aluízio Santana

Fotos: Ivair Oliveira