UPA de Jaguariúna volta a funcionar 24h por dia e vai concentrar casos suspeitos de coronavírus

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Jaguariúna voltou a funcionar 24 horas por dia, sete dias por semana, a partir desta segunda-feira, dia 30 de março, e vai concentrar os casos suspeitos de coronavírus. A decisão, já prevista nas diretrizes da Secretaria Municipal de Saúde na atual gestão, visa reforçar as ações de combate à disseminação do coronavírus na cidade e integra o plano municipal de enfrentamento à Covid-19.

Com a ampliação do horário de atendimento, a capacidade de atendimento da unidade dobrou, e poderá chegar a 10 mil pessoas por mês. O número de médicos também aumentou: agora são sete profissionais de dia e cinco à noite, entre pediatras e clínicos. O corpo de enfermagem da unidade também foi reforçado.

A quantidade de leitos passou de seis para oito para casos em observação. Os leitos de urgência subiram de um para três.

Além disso, a UPA Jaguariúna conta com um aparelho de raio-x de última geração, entregue no último dia 4 de março, capaz de oferecer diagnósticos com agilidade e precisão.

 

OUTROS CASOS

Segundo a secretária de Saúde de Jaguariúna, Maria do Carmo de Oliveira Pelisão, além das demandas de suspeitas de contaminação pelo novo coronavírus, a UPA 24h também atenderá os casos de febre alta (acima de 39°C), fraturas e cortes com pouco sangramento, queda com torsão e dor intensa ou suspeita de fratura, cólicas renais, falta de ar intensa, crises convulsivas, vômito constante, entre outros.

“A unidade está preparada para atender a demanda da Covid-19, conta com ambiente amplo e ventilado, profissionais preparados e devidamente orientados para uso de EPIs, com retaguarda diagnóstica, clínica especializada a distância e transporte sanitário de retaguarda para transferência do paciente ao hospital municipal, se for o caso”, explicou a secretária.

Inaugurada em 2012, a UPA Jaguariúna faz parte da Rede de Atenção às Urgências. O objetivo é concentrar os atendimentos de saúde de complexidade intermediária, compondo uma rede organizada em conjunto com a atenção básica, atenção hospitalar, atenção domiciliar e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Reportagem: Ricardo Alécio – Fotos: Ivair Oliveira